24 de mai de 2018

23 de maio: Oficina de Origami

A arte de criar representações de objetos ou animais em papel, sem cortá-lo, através de dobraduras especiais, é conhecida pelo termo japonês Origami. Em sua origem estão as técnicas de fabricar o papel e seu custo, despertando a criatividade no uso e transformação de retalhos do precioso produto.

Era comum, até há algum tempo, ensinar as crianças a fazerem barquinho, avião, chapéu, flores e pequenos animais de papel. O hábito vem se perdendo, muito em virtude da decantada falta de tempo. Entretanto, o tempo que se possa dedicar a 'brincar com retalhos de papel' representa um precioso auxiliar no desenvolvimento do poder de reflexão e, se realizado em grupo, reforça os laços sociais. No exercício das dobraduras de papel, nossa imaginação flui e nos permitimos ver o mundo com outro olhar, além de usufruir do contato, da conversa, da troca de experiências quando praticamos em grupo.

Ontem, dia 23 de maio, a Flileo ofereceu uma Oficina de Origami, ministrada por Laila Cassimiro. Pela animação e surpresa dos participantes, concluímos que foi mais um acerto da equipe organizadora ao oferecer outra forma de ler o mundo, ação que vai muito além de conhecer as letras e os sons que elas produzem quando reunidas em palavras. Saber ler é ultrapassar a atitude mecânica e compreender o sentido da mensagem expressa. Dobrar o papel e transformá-lo num ser ou objeto nos permite refletir e buscar o sentido do nosso estar no mundo.

Oficina de Origami, 23 de maio de 2018, ministrada por Laila Cassimiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário